terça-feira, 26 de julho de 2011

PROJETO: POEMAS PARA BRINCAR, RECITAR, OUVIR E SE DELICIAR

1. Justificativa


É essencial para a formação do bebê ouvir diversas histórias, leituras, poesias,
músicas, parlendas e manusear livros. Este é o princípio para ser um leitor – e ser um leitor é
ter um caminho absolutamente infinito de descobertas e compreensão do mundo”.
Ana Araújo e Silva



O prazer em ouvir histórias, poesias, músicas, parlendas e a curiosidade em ler devem ser despertados desde cedo. Qualquer instituição educativa tem um papel importantíssimo nessa tarefa, pois nela ocorrem situações planejadas de encontro com diferentes tipos de texto, nela as crianças convivem com leitores e partilham do prazer que a literatura oferece.
Esse projeto pretende possibilitar às crianças situações ricas de encontros com poemas (e também músicas e parlendas). A escolha do poema enquanto gênero a ser explorado se deve ao fascínio que a sonoridade, a cadência, e as sensações despertadas pela escuta de poemas exercem nos pequenos. As crianças, desde bem pequenas, assim que aprendem a falar, já brincam com as palavras para dar-lhes sentido, apreciam a repetição de sons parecidos (como as rimas) e a musicalidade das palavras.
Outro aspecto importante para a escolha desse gênero é que sua estrutura, muitas vezes em estrofes, e as rimas e repetições que comumente apresentam, facilitam a memorização, fazendo com que as crianças logo as saibam de cor.
Além do que, a escuta e a apreciação de poemas entre os pequenos permite que eles se aproximem de uma linguagem literária de qualidade, já que repleta de significado.



2. Objetivos e conteúdos
São objetivos e conteúdos desse projeto:
Objetivos:
• Que as crianças possam ouvir poemas de qualidade, construir um repertório de poemas escutados, compartilhando com educadores e demais crianças os efeitos prazerosos dessa escuta, e assim, possam avançar na sua formação como leitores;
• Que as crianças maiores tenham oportunidade de desenvolverem comportamentos leitor como comentar os poemas que mais apreciaram e recitá-los quando desejarem; e
• Que todos tenham contato com poemas escritos (em livros, varais de poemas, fichas etc.) e possam acompanhar os procedimentos de adultos ao lê-los e construir suas primeiras preferências.
Conteúdos:
• Leitura como uma fonte de prazer e entretenimento;
• Intercâmbio entre leitores;
• Preferências leitoras; e
• Poemas.



3. Público
O projeto Poemas para brincar, recitar, ouvir e se deliciar foi elaborado para crianças de 01 a 03 anos de idade.



4. Prazo e estrutura
O projeto foi elaborado para ser reproduzido em 03 meses de atividades.
Para a execução é necessário que estejam disponíveis os seguintes materiais: vários livros de poemas, além de CDs com poemas gravados.
Ao final do projeto, será organizado um CD ou DVD com a gravação dos poemas preferidos da turma, declamados pelas próprias crianças.



5. Etapas de desenvolvimento
Primeira Etapa
O projeto tem início com a implementação de duas atividades permanentes de leitura para os bebês: a leitura em voz alta de poemas realizada diariamente pelo professor e uma roda semanal de leitura de poemas.
Para realizar a leitura em voz alta de poemas é essencial que o professor se prepare previamente, selecionando um poema de qualidade que queira compartilhar com sua turma e preparando sua leitura em voz alta, lendo e relendo o poema e pensando na entonação adequada.
No momento da leitura, é importante que ele apresente brevemente algo sobre o poema que será lido – por que foi escolhido pelo professor, quem é o autor, qual o livro, de que tema trata etc. – , abrindo o livro na página do poema selecionado para essa aula. Ele deve, então, ler o poema em voz alta para as crianças, procurando observar a reação delas à leitura. Depois da leitura, deve-se reservar um momento para a troca de impressões sobre ela, pois esse é um espaço essencial para a formação de leitores. Para isso, o professor pode comentar sobre o poema, retomando a apresentação inicial que foi feita, pode perguntar as crianças do que elas mais gostaram, retomando algumas reações (gestos, balbucios, palavras que os bebês foram fazendo/dizendo ao longo da leitura), pode-se reler as partes do poema que despertaram maiores reações nos pequenos.
Semanalmente, o professor planeja, também, uma Roda de Biblioteca dedicada aos livros de poemas. Para isso ele deve selecionar os livros da biblioteca da escola, ou da classe, que serão apresentados às crianças. É importante incluir os livros dos poemas lidos durante a semana e livros de poemas que façam parte da biblioteca da escola ou da classe.
No momento da roda, o professor organiza seus alunos sentados em círculo, e vai apresentando, brevemente, um a um, os livros que farão parte da roda (ex: “esse livro vocês já conhecem: é o Arca de Noé, de Vinicius de Moraes, nós lemos um poema dele, lembram? A foca...”, “esse é um livros de poemas que a gente ainda não leu, chama-se Bem-te-vi, é os autores são o Lalau e a Laurabeatriz...” etc.), cada livro apresentado vai sendo colocado no centro da roda, ao final, o professor convida seus alunos a explorar os livros, folheando, olhando as ilustrações. O professor circula entre os alunos durante essa exploração, lendo para eles o titulo do livro que eles escolheram (“Ah, você escolheu Brasileirinhos”), lendo trechos de poemas para eles e ajudando-os nos cuidados de preservação dos livros.
Segunda Etapa
Uma vez que as atividades permanentes de leitura de poemas estejam integradas no cotidiano da classe, é hora de começar a identificar preferências e criar o repertório de poemas preferido pela classe.
Uma vez por semana, o professor deve organizar uma roda de conversa para falar com as crianças sobre o poema preferido, aquele que fez mais sucesso, foi mais relido a pedido dos alunos... Esse poema, por ser tão querido pela turma, vai ser parte do varal de poemas da classe.
O varal de poemas é uma corda, afixada ao longo das paredes da sala, à altura dos olhos das crianças, em que são pendurados, com pregadores, poemas para apreciação. No caso desse projeto, o varal de poemas tem o intuito de reunir os poemas preferidos dos alunos.
É importante que o professor compartilhe com seus alunos o processo de escrita do poema, registrando em letra bastão o poema preferido da semana, numa cartolina, falando o poema à medida que escreve, com as crianças à sua volta.
A ilustração do poema é um processo que pode e deve ser compartilhado com os alunos.
Então, é importante planejar, também, de que forma isso será feito.
Com o poema escrito e ilustrado em mãos, é hora de pendurá-lo no varal.
Essa atividade deve ser repetida semanalmente.
Os poemas que fazem parte do varal devem ser explorados pelo professor, pelo menos uma vez por semana, também, numa atividade em que este convida seus alunos a rever os poemas que estão ali reunidos e recitá-los coletivamente (“Vocês lembram que nós colocamos o poema Havia
menino, do Fernando Pessoa, aqui no nosso varal? Vocês lembram como era esse poema? Vamos dizer juntos?”)
Terceira etapa
Uma vez que a sala tenha construído um repertório de poemas preferidos – em bem conhecidos, já que fazem parte do varal de poemas da turma – deve-se compartilhar com elas a ideia de montar um CD ou um DVD com esses poemas para presentear os pais, para todo mundo ter emcasa, etc. (é importante definir com as crianças quem será o destinatário do CD ou DVD).
Para isso, durante alguns dias, o professor relê os poemas do varal com seus alunos. Depois, pergunta se eles conseguem dizer sozinhos os poemas e grava a fala deles. Para isso, pode usar gravadores de voz, softwares com essa função disponíveis na internet ou no computador da escola, filmadoras etc.
Quarta etapa
Nessa etapa é feita a produção do encarte com a letra dos poemas gravados, ilustrações produzidas pelas crianças, informações sobre autor e livro no qual eles se encontram, informações sobre os autores do CD/DVD: dados da classe e das crianças, um pouco da história do projeto.
Para isso algumas decisões são importantes:
*Digitar os poemas e incluir novas ilustrações das crianças ou digitalizar (scanner) os poemas escritos e ilustrados para o varal?
*O professor escreve, por si só, um pouco da história do projeto para a apresentação do encarte ou compartilha essa escrita com as crianças?
*Haverá encartes “personalizados”, com ilustrações de uma só criança, ou um encarte único, copiado para todos?
Terminado o encarte, é só planejar como será o lançamento do CD/DVD.
6. Avaliação
É fundamental que o projeto seja constantemente avaliado e para nortear essa rotina recomendamos as seguintes observações quanto ao andamento: acompanhamento dos avanços das crianças com relação aos objetivos do projeto; planejamento de intervenções individualizadas e/ou replanejamento; e reajuste das etapas do projeto em função desse processo.


* fonte: Projeto Entorno - Cardápio de Projetos / Fundação Victor Civita 2011

3 comentários:

Carol Sales disse...

Adorei o seu blog!!! Estarei sempre aqui, vendo as novidades!!!

http://lanaminhaescola.blogspot.com

E.V.A com Amor Ateliê disse...

nossa amei esse cantinho!!! estava precisando muito de um lugar como este..muito bom mesmo...só o SENHOR É DEUS EM SUA VIDA..BJS

KINHA disse...

Olá Priscila

Eu sou Kinha do blog AMIGA DA MODA e vim conhecer seu espaço que é lindo e interessante e por isto já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.
QUER GANHAR UMA JOIA? A designer Eliana Colognese criou um belíssimo anel e gostaríamos muito de contar com a sua participação. Faça a sua inscrição no blog e...Boa Sorte

Bjooooooooooo...................
http://amigadamoda.blogspot.com