quinta-feira, 23 de julho de 2009

PARA LER E REFLETIR...


COMO O EDUCADOR SE VÊ ENQUANTO LEITOR E ESCRITOR




Uma das questões importantes que nos devemos colocar é como nós, educadores, nos vemos enquanto leitores e escritores. Em que medida nos propomos a mergulhar no universo da leitura, não só nos momentos em que o trabalho exige.
Quantas vezes por semana, ou talvez por mês, você consegue ler algumas páginas de um livro para deleite, para divertimento, ou para contemplar alguma curiosidade? Quantas biografias você já pôde ler? Quantas poesias lhe falaram ao coração, não necessariamente tratando de amor, mas falando da vida de uma forma diferente, daquelas que nos tocam profundamente, acessando nossos sentimentos? Para propiciar esses momentos aos alunos é importante também que os vivamos. Mergulhar no universo da leitura é vivenciar diferentes dimensões da vida. Nada melhor que o testemunho vivido, para despertar o desejo nos outros.
Tente se programar para viver esses momentos. Escolha uma leitura que não tenha o objetivo de buscar um texto que possa ser utilizado com os alunos. É claro que se nesse percurso, algum deles cumprir essa função será bem-vindo, mas pense em você, leitor. Reflita depois da leitura o que ela proporcionou a você. Tente listar quais obras você gostaria de ler, quais notícias, quais escritores, quais os tipos de texto que lhe chamam a atenção. Caso você não conheça muitos, converse com os outros, busque indicações, referências, experiências de leitura vividas por outras pessoas. Na nossa vida escolar nem sempre fomos informados de tudo o que a leitura nos proporciona e nem da extensa possibilidade de autores a serem lidos. A busca de conhecimento não tem limites.
Agora pense nos momentos em que você utiliza a escrita. Não só nos momentos de trabalho, mas nos outros momentos da vida em que é necessário escrever. Em que momentos ela é sua expressão, sua forma de comunicação, o registro de algo que não se pode perder? Quanto a escrita ocupa em sua vida?
Essas reflexões nos levam a pensar sobre nossa atuação enquanto leitores e escritores. E esse lugar de reflexão nos permite pensar no lugar do aluno nesse processo.
Somos modelos de leitores e escritores para nossos alunos.


*FONTE: ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS: Alfabetização e Letramento – EJA e MOVA 2007 (SMESP)


2 comentários:

1001 Contos disse...

Amiga Priscila! Acompanho seu Blog sempre que posso. Li o texto e postei no meu. Obrigada.Dê uma espiadinha no meu tb. 1001 Bjs da Tânia Míriam.

Gina disse...

Colega Priscila,sua postagem é de grande valia para refletirmos sobre a necessidade de lermos não só, o que é exigido,mas tudo o que nos cerca, exemplo: receitas,bulas,revistas, livros com diferentes assuntos, etc e etc. Obrigada pelas dicas.Sou sua seguidora.