terça-feira, 8 de setembro de 2009

TEXTO PARA ESTUDO


LETRAMENTO E LEITURA




A leitura, além disso, deve ser compreendida como parte de um processo mais amplo: o letramento, que se configura como um processo de apropriação dos usos da leitura e da escrita nas diferentes práticas sociais.

Nessa perspectiva, um leitor competente é aquele que usa a linguagem escrita - e, portanto, a leitura - efetivamente, em diferentes circunstâncias de comunicação; é aquele que se apropriou das estratégias e dos procedimentos de leitura característicos das diferentes práticas sociais das quais participa, de tal forma que os utiliza no processo de (re)construção dos sentidos dos textos.

Esses procedimentos e estratégias de leitura tanto são individuais e caracterizados como processos cognitivos de alta complexidade, quanto sociais, sendo decorrentes das especificidades das práticas sociais nas quais se realizam.

Além disso, também os elementos do contexto de produção dos textos devem ser considerados no processamento dos sentidos, dado que colocam restrições - e ao mesmo tempo possibilidades - que determinam os textos.

:: As estratégias de leitura


a) de ativarmos o conhecimento prévio que temos sobre todos os aspectos envolvidos na leitura para selecionar as informações que possam criar o contexto de produção de leitura, garantindo, assim, sua fluência. Refere-se a conhecimento sobre o assunto, sobre o gênero, sobre o portador onde foi publicado o texto (jornal, revista, livro, folder, panfleto, folheto etc.); sobre o autor do texto, sobre a época em que foi publicado, ou seja, sobre as condições de produção do texto a ser lido.
b) de anteciparmos informações que podem estar contidas no texto a ser lido;
c) de realizarmos inferências quando lemos, quer dizer, lemos para além do que está nas palavras do texto, lemos o que as palavras nos sugerem;
d)) de localizarmos informações presentes no texto;
e) de conferirmos as inferências e antecipações realizadas ao longo do processamento do texto, de forma a podermos validá-las ou não;
f) de sintetizarmos as informações dos trechos do texto;
g) de estabelecermos relações entre os diferentes segmentos do texto;
h) de estabelecermos relações entre tudo o que o texto nos diz e o que outros textos já nos disseram, e o que sabemos da vida, do mundo e das pessoas.



:: Os procedimentos de leitura



Toda leitura que fazemos é orientada pelos objetivos e finalidades que temos ao realizar a leitura, e estes objetivos determinam a escolha de procedimentos que tornarão o processo de leitura mais eficaz. Assim:
a) se estamos realizando uma pesquisa sobre determinado assunto, investigaremos quais obras podem abordar esse assunto, selecionando as que nos parecerem adequadas para uma leitura posterior: leremos o título, identificaremos o autor, leremos a apresentação da obra, procurando antecipar se há alguma possibilidade de aquele portador tratar do assunto; procuraremos no índice se há algum capítulo ou seção que aborde o tema, por exemplo;

b) nessa mesma pesquisa, selecionada a obra, procuraremos ler apenas os tópicos referentes ao assunto de nosso interesse, e não, necessariamente, a obra toda;

c) se estivermos estudando determinada questão, leremos o texto intensivamente, procurando compreender o máximo do que foi dito pelo autor;

d) se estivermos procurando revisar nossos textos para torná-los mais adequados, um dos nossos procedimentos será buscarmos todos os elementos que possam provocar um efeito de sentido diferente daquele que pretendemos e eliminá-los.

Como vemos, os objetivos que orientam a leitura podem ser vários:
a) ler para obter uma informação específica;

b) ler para obter uma informação geral;

c) ler para seguir instruções (de montagem, de orientação geográfica);

d) ler para aprender;

e) ler para revisar um texto;

f) ler para construir repertório - temático ou de linguagem - para produzir outros textos;

g) ler oralmente para apresentar um texto a uma audiência (numa conferência, num sarau, num jornal);

h) ler para praticar a leitura em voz alta para uma situação de leitura dramática, de gravação de áudio, de representação;

i) reler para verificar se houve compreensão;

j) ler por prazer estético.
A estes objetivos correspondem também vários procedimentos:
a) uma leitura integral (leitura seqüenciada e extensiva de um texto);

b) uma leitura inspecional (quando se utiliza de expedientes de escolha de textos para leitura posterior);

c) uma leitura tópica (para identificar informações pontuais no texto, localizar verbetes em um dicionário ou enciclopédia);

d) uma leitura de revisão (para identificar e corrigir, num texto dado, determinadas inadequações sobre uma referência estabelecida);

e) uma leitura item a item (para realizar uma tarefa seguindo comandos que pressupõem uma ordenação necessária);

f) uma leitura expressiva.
Ter clareza dos objetivos que orientam a nossa leitura nos possibilitará selecionarmos os procedimentos mais adequados para realizá-la.Ler, como se vê, é uma atividade complexa. A proficiência leitora envolve o domínio dos aspectos discutidos acima.

Nessa perspectiva, qual é a tarefa que cabe à escola?



- FONTE: in "Sobre leitura e formação de leitores" - Katia Brakling

2 comentários:

Zezinha Sousa disse...

Tem um presentinho pra vc no meu blog. Passa lá. Bjos!!!

TIA SORA disse...

OI! TUDO BEM COM VC,PASSEI AQUI PARA DIZER QUE GOSTEI MUITO DA SUA MATÉRIA E QUE TEM UM SELINHO PARA VC NO MEU BLOG . BJS!