quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

PROJETO - LEITURA DE TEXTOS INFORMATIVOS


1. Justificativa
Ler textos informativos, conhecer seus portadores, desenvolver estratégias para localizarinformações sobre temas acerca dos quais se deseja saber mais é um aspecto importantíssimo daformação de um leitor. Pesquisar com as crianças tem como propósito desenvolver nelas, desdemuito pequenas, o gosto de ler para saber mais sobre um assunto. Tem-se em vista que manuseiem e se familiarizem com textos científicos de circulação social e que compreendam que eles são fontes confiáveis de informações, por meio dos quais se pode aprender muito.
A proposta desse projeto é aliar o trabalho com textos informativos com um tema que desperte a curiosidade das crianças e possibilite variados encontros com a leitura em contexto de estudo e busca de informações.
Para a escola, esse projeto é um instrumento que possibilita tornar comum ao quadro deprofessores, o hábito de ler textos de ciências para as crianças, a prática de compartilhar e construir procedimentos de pesquisa e registro de informações importantes, além do que, contribui para ampliar a concepção de formar leitores que os professores normalmente possuem, ampliando as práticas de leitura habituais à comunidade escolar.


2. Objetivos e conteúdos
O trabalho com a leitura de textos informativos tem os seguintes objetivos e conteúdos:

Objetivos
- Ler para buscar informações e saber mais sobre um tema
- Buscar e selecionar informações sobre o tema estudado
- Registrar e organizar o que se entendeu
- Comunicar suas conclusões à comunidade escolar
- Aprender procedimentos que leitores experientes usam ao procurar informações nos textos(uso do índice, títulos e subtítulos, chamadas, etc.)
- Formular perguntas e estabelecer relações entre diferentes informações e ideias sobre essetema de estudo
- Trabalhar com os colegas de forma cooperativa e solidária para construir conhecimento sobre otema estudado: conversar sobre o que foi lido, discutindo seu significado, expondo sua opinião erelacionando-a com a dos demais

Conteúdos:
• Leitura como fonte de informação;
• Procedimentos de pesquisa: trabalho em grupo, seleção e organização de informações, registro de conclusões; e
• Expansão dos conhecimentos iniciais das crianças sobre o tema de estudo.


3. Público
Esse projeto pode ser desenvolvido no CEI (0 a 3 anos de idade), Educação Infantil (4 a 6 anos
de idade) e Ensino Fundamental (1º e 2º anos).


4. Prazo e estrutura
Para realizar este projeto são necessários de 02 a 03 meses de trabalho.
Os materiais necessários são: documentários, livros, revistas de divulgação científica,enciclopédias, jornais, sites confiáveis da internet etc.
Defina, junto com seu grupo de alunos, o produto final do projeto, levando em consideração os propósitos comunicativos – como vocês podem contar sobre a pesquisa realizada para a sala – e
seus destinatários – para quem seus alunos gostariam de contar sobre as informações novas que
pretendem encontrar sobre o tema de pesquisa:
- Pode ser um encarte informativo que reúna os resultados da pesquisa, organizado com opropósito de servir de consulta para outras turmas que venham a estudar ou se interessar
pelo tema.
- Outra opção é realizar uma exposição de Ciências para compartilhar as informaçõesdescobertas com os colegas e a comunidade escolar.


5. Etapas desenvolvimento
Preparo prévio do professor:
Alguns critérios podem ajudar na escolha do tema a ser pesquisado:
• Escolha um tema que desperte a curiosidade e o desejo de pesquisar das crianças. Se for umtema que elas têm pouco contato ou desconhecem, procure antecipar se será de interesse delas e planeje situações para apresentá-lo de forma a envolvê-los.
• Deve ser um tema que permita que elas levantem dúvidas, exercitem sua autonomia eexerçam o papel de leitores que buscam informações.
• Escolha um tema do qual seja possível encontrar informações numa variedade de fontes depesquisa (livros, enciclopédias, revistas de divulgação científica, DVDs e sites confiáveis dainternet). É interessante que as crianças conheçam as variadas formas que os portadorescientíficos se organizam e confrontem as informações apresentadas por cada um deles.Verifique a fidedignidade das informações e a pertinência com o tema de estudo.
• Dê preferência a um tema que permita que a sala escolha um foco claro para a pesquisa(como, por exemplo, pesquisar os animais que nascem de ovos vai exigir que se busque informações sobre quanto tempo cada animal fica dentro do ovo até que ele se abra, se é preciso que os pais choquem ou não... mas informações sobre o ritual de acasalamento de alguns desses animais, por mais interessantes que sejam, dêem ficar para uma nova pesquisa, a fim de que não se perca o foco do estudo). Como a atividade de pesquisa é muito estimulante e sempre abre novas questões, é fundamental retornar ao foco da pesquisa, para que avancem na questão que motivou a trabalho. Se surgirem outros temas de pesquisa interessantes, que não podem ser atendidos no momento, o professor pode anotar para retomar em outra situação de estudo.
Selecione, dentre as fontes de pesquisa disponíveis, aquelas que facilitem a construção dehipóteses das crianças acerca do conteúdo do texto (ou seja, que permita que elas relacionem osconhecimentos apresentados ali com seus saberes prévios; possua ilustrações; subtítulos e/ou
índice; no caso de revistas, chamadas para o artigo em questão), aquelas que permitem aprofundar a pesquisa e também aquelas que, ainda que não tenham essa organização textual que facilita a consulta, tragam informações importantes (e por isso, podem ser lidas por você em voz alta). Antes de apresentá-las às crianças, estude-as e antecipe algumas das intervenções que fará durante a atividade. É fundamental que o professor tenha conhecimento das informações que serão apresentadas e que realize um planejamento prévio do percurso da pesquisa, definindo a ordem de apresentação dos materiais.
Você pode sugerir que as crianças e familiares contribuam com as fontes de pesquisa disponíveis em casa. Atente-se ao fato de que possivelmente algumas contribuições não sejam adequadas à pesquisa. Neste caso, converse com a turma explicitando por que não poderão usá-la.


1ª etapa: Apresentação do projeto
Nesta etapa, o objetivo é conversar com as crianças sobre o tema, levantando os conhecimentos prévios e curiosidades que elas têm sobre o assunto. Para isso, apresente parte de documentário ou faça uma breve leitura de um texto informativo que possa causar curiosidade nelas. Proponha uma discussão sobre os assuntos abordados e procure levantar questões e dúvidas da turma. Fique atento para que a conversa não se esgote, para isso, é importante que você conte com certo repertório de informações e questões instigantes previamente preparadas. Registre oscomentários das crianças, conforme elas dizem, em um cartaz. Para facilitar divida em duas colunas: “O que já sabemos sobre...” e “O que queremos descobrir sobre...”. Depois dessa primeira conversa, compartilhe com o grupo a proposta de pesquisa, e defina com ele qual será o produto final do projeto e seu destinatário.

2ª etapa: O professor lê textos informativos para seus alunos
Antes de ler, recupere as questões levantadas no cartaz e antecipe quais informações poderão ser encontradas com a leitura. Apresente o texto e seu portador, compartilhe porque escolheu aquele material específico, compartilhe com eles como se faz uso de índices, localize onde está o titulo, o subtítulo e faça a leitura do material.
Durante a leitura, escolha alguns parágrafos para reler e comentar o significado de algumas expressões importantes. Pode exemplificar alguns conceitos e voltar a ler algumas passagens que explicam certas expressões que ajudem a entender outras partes do texto. Enfatize com o tom de voz, partes que julgue importantes para o entendimento das crianças. Trechos com informações já muito conhecidas ou excessivamente complexas não devem ser enfatizados, apenas lidos.
Após a leitura, abra um espaço de intercâmbio de ideias sobre o texto: peça que comentem o que compreenderam, relacionando as interpretações de uns e de outros, quando complementares. Diante de interpretações discrepantes ou contraditórias, retome a leitura, relendo partes que ajudem a esclarecer as questões levantadas pelas crianças. Caso perceba que algum aspecto importante do texto não foi comentado, releia a parte, para possibilitar que elas tomem aquele aspecto como tema de discussão.
Registre as informações importantes para o estudo, a partir do que as crianças apontam como necessário – ajude-as nesta etapa, iluminando o que de fato é pertinente. Compartilhe diferentes formas para tomar notas de estudo: quadros esquemáticos, sequência de itens sobre o tema, desenhos com legendas, tabelas, etc., escolhendo a mais adequada para o texto em questão.
Cada rodada de leitura e discussão acontece num dia de aula. O ideal é que essa atividade ocorra regularmente a fim de que as crianças possam construir procedimentos de leitura para estudar.


3ª etapa: A sala assiste documentários informativos sobre o tema estudado.
Antes de começar o documentário, compartilhe com as crianças que tipo de informação elas encontrarão, distribui pranchetas para que façam anotações e faz pequenas pausas, depois de informações importantes, conversando (brevemente) com os alunos sobre o que foi visto e permitindo que eles registrem algo, caso queiram. Após assistirem, as crianças compartilham seus registros (a professora deve perguntar o que cada um anotou) e a sala constrói um registro coletivo.


4ª etapa: o professor lê outro texto informativo para as crianças
Escolha outra fonte, uma boa sugestão são matérias de sites confiáveis, que respondam a alguma questão das crianças. Antecipe o que poderão descobrir com a leitura e de que forma se articula com o texto lido anteriormente. Para deixá-los curiosos, mostre as ilustrações e diga qual é a chamada de destaque. Realize a leitura enfatizando com o tom de voz as partes de interesse.
Releia partes sempre que julgar importante para o entendimento. Após a leitura, estimule que façam comentários sobre o que descobriram e avancem em suas hipóteses. Novamente, você
poderá registrar o que descobriram no cartaz.
*Esta etapa pode se repetir sempre que pertinente ao desenvolvimento do estudo.


5ª etapa: os alunos leem textos informativos
Disponibilize diferentes materiais sobre o tema e coloque no centro da roda. Oriente-os a procurarem, em duplas, informações que contribuam para a pesquisa. Compartilhe com o grupo que podem se apoiar nas imagens para realizar a busca. Circule entre as crianças, fazendo
intervenções que ajudem nessa tarefa, por exemplo, “será que no índice temos pistas de onde encontrar?”, “Vocês observaram as imagens?”. Quando finalizarem, retorne à roda e socialize o que encontraram. Leia para todos, problematizando se de fato há informações pertinentes. O objetivo nesta atividade é que as crianças se interessem pelo material, possam olhá-lo de perto e participem da etapa de busca e seleção da informação.


6ª etapa (se possível): realizar uma pesquisa de campo
A pesquisa de campo permite que as crianças investiguem o tema de estudo por meio da observação e de entrevistas com especialista (caso haja algum disponível). Dependendo do tema de estudo, podem visitar o zoológico, planetário, museus etc. Esta aproximação é muito interessante, pois coloca as crianças no lugar de investigadoras em campo. Antes da visita, combine com elas o propósito da visita: o que irão observar e defina as formas de registro (gravação, fotografia, desenhos em pranchetas). No retorno, com a sua ajuda, devem socializar os registros e sistematizar as descobertas para que possam fazer usos posteriores.


7ª etapa: Checar se já se sabe tudo que se queria saber
Confronte as perguntas levantadas e as descobertas realizadas. Retome aos cartazes para refletir quais dúvidas foram esclarecidas. Caso haja perguntas fundamentais à pesquisa que não foram respondidas, é importante buscar em outras fontes de pesquisa. É importante compartilhar com as crianças essa necessidade e perguntar a elas onde será que eles podem descobrir essas informações, se necessário, sugerindo algumas possibilidades (internet, e-mail a um especialista na área, biblioteca da cidade etc.). Depois de decidido aonde buscar a informação que falta e encontrada a fonte, a professora age como na etapa 2, lendo para seus alunos o que foi encontrado e decidindo com eles o que anotar.


8ª etapa: Escrita coletiva de texto informativo
A partir da retomada das anotações coletivas, a turma planeja, junto com o professor, como podem escrever um texto sobre o que aprenderam ao longo do projeto (fazendo um esquema do que será escrito). Feito isso, a classe dita ao professor o texto, verificando, ao longo de sua elaboração, se está de acordo com o planejamento que fizeram e revisando no final.


9ª etapa: Produção do produto final
• Caso seja um Encarte Informativo, proponha que as crianças escrevam pequenas notas para compor o encarte. Podem produzir fichas do tipo “Você sabia?” a partir das anotações que fizeram nas duplas ou trios. Para isso, o professor lê vários “Você sabia?” e pede que cada dupla ou trio se reúna e construa seu próprio texto. Retome com as crianças que eles vão fazer parte do encarte informativo, incentivando-os a pensar em “Você sabia?” curiosos para interessar ainda mais os leitores. É importante que você circule pela sala, fazendo intervenções que ajudem as crianças a refletir e tomar decisões sobre sua tarefa. Planeje uma etapa de edição do livro, onde selecionem as ilustrações realizadas pelas crianças e relacionadas aos textos do “Você sabia?”.
• Caso realizem uma exposição de ciências, planejem como irão apresentar as informações para que fiquem atrativas para os visitantes. Optem por organizarem imagens dos portadores e ilustrações das crianças, que venham acompanhadas de legendas com informações.


6. Avaliação
Quando se propõe a pesquisa com crianças pequenas, tem-se em vista que elas desenvolvam os comportamentos leitores do pesquisador: ler, buscar, selecionar, registrar e socializar as aprendizagens. Também, que ampliem seus conhecimentos sobre o tema de estudo. Desta forma, não se espera que as crianças entendam tudo que foi lido ou que respondam a todas as perguntas levantadas, pelo contrário: que as perguntas e hipótese iniciais deem origem a muitas outras que serão sanadas com novas leituras.
Avalie se as crianças avançaram em suas hipóteses iniciais, se apropriaram de informações estudadas e se envolveram nas etapas do trabalho.

* Fonte: Projeto Entorno, PMSP, Fundação Victor Civita

Nenhum comentário: